eSports

SK leva virada de vice-campeã mundial e fica em segundo lugar em Las Vegas

Foi apenas o segundo torneio presencial da SK Gaming no ano e o primeiro de João “Felps” com a camisa da organização. Mas o saldo foi bem positivo. Invicto até o último dia de competição, o quinteto brasileiro terminou a DreamHack Masters de Counter-Strike: Global Offensive, em Las Vegas, na segunda colocação. O capitão Gabriel “Fallen” e cia. chegaram à decisão neste domingo e no mesmo dia (já na madrugada de segunda-feira no Brasil) perderam a briga pelo título contra os poloneses da Virtus.pro, atuais vice-campeões mundiais, por 2 mapas a 1, de virada.

Fallen; SK Gaming; DreamHack Masters Las Vegas; CS:GO (Foto: Divulgação / DreamHack)
SK Gaming, de Fallen, perdeu a final da DreamHack Masters Las Vegas para a Virtus.pro (Foto: Divulgação / DreamHack)

Puxados por uma grande atuação de Fernando “Fer”, os brasileiros saíram na frente com um 16 a 8 na Cobblestone, mapa de escolha dos adversários. A Virtus.pro deu o troco na sequência com 16 a 11 na Train, maior especialidade do quinteto verde-amarelo. A definição do campeonato foi para a Mirage e novamente os poloneses levaram vantagem. Eles quebraram a economia da SK quando a parcial estava em 13 a 13 e venceram os três rounds seguintes para garantir o título (16 a 13).

Para conquistar a vaga na final, a SK antes teve que passar pela North (ex-Team Dignitas), da Dinamarca. Os brasileiros ganharam por 2 a 0, com 16 a 14 na Cache e 16 a 9 na Mirage. A Virtus.pro, por sua vez, deu o troco em cima da Astralis, algoz na decisão do Major da Eleague, por 2 a 1.




Campeã da DreamHack Masters, a Virtus.pro faturou US$ 200 mil (R$ 620 mil). Os brasileiros levaram para casa metade desse valor. O torneio distribuiu US$ 450 mil (R$ 1,4 milhão) ao todo.

A SK agora volta as atenções para a ESL Pro League, em que joga contra a Rush nesta quinta-feira, pela segunda semana da 5ª Temporada da maior liga de CS:GO do mundo. O próximo torneio presencial do time é a Final Mundial da IEM, de 1º a 5 de março, em Katowice, na Polônia.

Em 2016, com Lincoln “Fnx” ainda no elenco – ele saiu para a entrada de João “Felps” em troca com a Immortals, os brasileiros da SK Gaming conquistaram dois Majors (MLG Columbus e ESL One Colônia), ficaram entre os quatro melhores de praticamente todas as competições que disputaram e embolsaram cerca de US$ 1,8 milhão (R$ 5,6 milhões), de acordo com o site “e-Sports Earnings” e a revista “Forbes”. Nenhuma outra equipe de Counter-Strike ganhou tanto dinheiro quanto o quinteto no ano passado.

Fonte: Sport Tv

Etiquetas

Batima

Eu sou o Batimaa

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar