eSports

As vitórias internacionais mais importantes de Gabriel ‘Fallen’ Toledo no CS:GO

Hoje, o mundo inteiro conhece o potencial de Gabriel “Fallen” Toledo e seus companheiros de equipe. Os brasileiros, em 2016, já conquistaram o mundo duas vezes e desde junho estão em primeiro lugar mundial, perdendo a posição por apenas 15 dias para a Virtus.Pro. A trajetória ascendente do Verdadeiro foi muito difícil no começo e contou com algumas mudanças nas equipes em que ele passou, mas no final, com muita luta e dedicação, tudo funcionou para que pudéssemos ter um time brasileiro bicampeão mundial!

Confira algumas das partidas mais importantes nessa jornada:

Kabum.TD 16 X 4 Cloud9 | MLG X Games Aspen Invitational

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Jogando pela Kabum.TD, Fallen junto com fer, boltz, zqk e steel ganhou da Cloud9 e eliminou os norte-americanos da fase de grupos da MLG X Games Aspen Invitational, fazendo o mundo começar a prestar atenção em um time brasileiro novamente.

Kabum.TD 16 X 7 Fnatic | Clutch Con 2015

(Foto: TEAMPLAY)
(Foto: TEAMPLAY)

Após passar pela frase de grupos da Clutch Con 2015 com uma vitória acirrada contra a eLevate, a Kabum.TD conseguiu ganhar um mapa da melhor equipe do mundo e grande favorita ao título, Fnatic, confirmando que a Mirage era um mapa muito forte deles e levando as equipes estrangeiras a bani-la ao jogarem contra os brasileiros. No entanto, a Kabum.TD perdeu os outros dois jogos da melhor de três e foi eliminanda nas quartas de final.

Kabum.TD 16x 3 Team Dignitas | ESL One: Katawice 2015 – LAN Qualifier

(Foto: Liquipedia)
(Foto: Liquipedia)

Ainda pela Kabum.TD, os brasileiros garantiram uma vaga no seu primeiro Major de CS:GO: a ESL One: Katowice. Com uma boa vitória na Inferno em cima do time dinamarquês, Team Dignitas, o time de Gabriel Toledo conseguiu uma das 8 vagas de challengers do Major na Polônia e começou a sua trajetória nos campeonatos patrocinados pela Valve. Desde então, os brasileiros não ficaram de fora de nenhum Major, sempre passando da fase de grupos e se classificando como Legends!

Keyd Stars 19 X 17 Virtus.Pro | ESL One: Katowice 2015 (Major Championship)

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Logo após garantir a vaga para o seu primeiro Major, os brasileiros trocaram de organização e foram para a Keyd Stars. Durante o campeonato eles passaram por times como Counter Logic Gaming e HellRaisers e acabaram pegando os poloneses da Virtus.Pro nas quartas de final, que jogavam em casa. Jogando contra a torcida, a Keyd conseguiu uma vitória por 19 a 17 na Overpass na prorrogação em um jogo inesquecível! Infelizmente os brasileiros perderam os outros dois mapas e acabaram sendo eliminados do torneio, mas, com esse resultado, garantiram uma vaga para o próximo Major.

Keyd Stars x Team Liquid | iBUYPOWER Invitational 2015 – Summer

(Foto: Liquipedia CS:GO)
(Foto: Liquipedia)

O primeiro título internacional dos brasileiros no CS:GO foi no torneio da iBUYPOWER. Passando por eLevate nas quartas de final, Luminosity Gaming nas semis e derrotando o Team Liquid na final (16 x 10 na Inferno e 19 x 17 na Cache), o time de FalleN se sagrou campeão e assegurou que seu time já estava em um nível acima dos norte-americanos.

Luminosity Gaming 16 x 6 Team Kinguin | ESL One: Cologne 2015 (Major Championship)

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Já jogando pela Luminosity Gaming e com Marcelo “Coldzera” David no lugar de Caio “zqk” Fonseca, os brasileiros ganharam do time de Maikelele, dennis, ScreaM, rain e fox na Overpass em sua primeira partida do segundo Major que estavam participando. Após essa vitória, a LG perdeu para a EnVyUs na prorrogação e foi para a segunda rodada para tentar a classificação jogando contra o vencedor de FlipSid3 Tactics X mousesports.

Luminosity Gaming 22 x 18 FlipSid3 Tactics | ESL One: Cologne 2015 (Major Championship)

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

No jogo decisivo do segundo dia da ESL One: Cologne, a Luminosity Gaming conseguiu ganhar da FlipSid3 Tactics após duas prorrogações na Cobblestone, garantindo a vaga para as quartas de final e para o próximo Major. Nas quartas de final a equipe brasileira perdeu mais uma vez para a sua nêmesis Fnatic, 16 x 5 na Train e 16 x 14 na Mirage, e acabou sendo eliminada da competição. Porém, com estes resultados, a LG demonstrou para o mundo o quanto eles estavam crescendo e que, em pouco tempo, poderiam bater de frente com qualquer equipe do planeta.

Luminosity Gaming 16 x 13 Fnatic | DreamHack Open Cluj-Napoca 2015 (Major Championship)

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

No terceiro e último Major de 2015, a Luminosity ganhou da Cloud9 em seu primeiro jogo da e teve que enfrentar a Fnatic na decisão do primeiro lugar do grupo. Jogando na Inferno, os brasileiros derrotaram os suecos, se classificaram em primeiro do grupo A e fizeram a Fnatic disputar a segunda colocação com o time norte-americano. Nas quartas de final, a LG caiu novamente para uma equipe européia, a Natus Vincere eliminou os brasileiros em dois jogos muito disputados, 16 x 14 na Dust2 e 16 x 13 na Overpass.

Luminosity Gaming 2 x 1 EnVyUs | FACEIT 2015 Stage 3 Finals at DreamHack Open Winter 2015

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Primeiro campeonato após a entrada de Lincoln “fnx” Lau e Epitácio “TACO” Pessoa, as finais da FACEIT 2015 Stage 3 não começaram bem para a Luminosity Gaming, a equipe brasileira perdeu por 16 x 0 da Fnatic no primeiro jogo. Em meio a muitas críticas da comunidade por conta das mudanças feitas na equipe, eles conseguiram dar a volta por cima e provar que o time estava mudando para melhor. Os brasileiros ganharam por 2 mapas a 1 da EnVyUs (16 x 6 na Mirage, 8 x 16 na Cobblestone e 16 x 11 na Inferno) e conseguiram manter viva a esperança de sair da fase de grupos.

Luminosity Gaming 2 x 1 Ninjas in Pyjamas | FACEIT 2015 Stage 3 Finals at DreamHack Open Winter 2015

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Após vencer os franceses da EnVyUs, foi a vez dos brasileiros jogarem contra os suecos da Ninjas in Pyjamas. Mais uma vez a LG se mostrou superior, ganhou da NiP por 2 mapas a 1 (16 x 10 na Mirage, 19 x 21 na Cache e 16 x 6 na Cobblestone) e se classificou para as semifinais da competição.

Luminosity Gaming 2 x 1 TSM | FACEIT 2015 Stage 3 Finals at DreamHack Open Winter 2015

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Já na semifinal, o time de FalleN jogou contra a TSM (atual Astralis) e conseguiu garantir a sua vaga na final ganhando na prorrogação dos dinamarqueses por 2 mapas a 1 mais uma vez (5 x 16 na Mirage, 16 x 6 na Overpass e 21 x 17 na Inferno). Na disputa pelo troféu, a equipe brasileira enfrentou mais uma vez a Fnatic e acabou amargando a segunda colocação. Após ganhar na Train por 16 a 9, a Luminosity perdeu por 16 a 11 na Cobblestone e 16 a 7 na Inferno e deixou o título nas mãos dos suecos.

Luminosity Gaming 2 x 0 Astralis | DreamHack Leipzig 2016

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Depois da final da FACEIT Stage 3, a evolução dos brasileiros e a certeza de que faltava pouco para eles serem campeões era clara. Durante a DreamHack Leipzig 2016, a Luminosity Gaming passou tranquilamente por times como SK Gaming, FaZe Clan e Astralis e mais uma vez chegou à final. Dessa vez contra a Natus Vincere, o time de FalleN acabou perdendo novamente o título após uma das finais mais emocionantes da história do CS:GO. Apesar de ter perdido por 2 a 0 na final, os dois mapas foram para a prorrogação e acabaram em 19  x16, sagrando a Na’Vi como campeã.

Luminosity Gaming 2 x 0 Natus Vincere | Intel Extreme Masters Season X

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Apesar de não ter acabado com uma equipe brasileira campeã, a IEM Masters X foi muito boa para os times nacionais. Com a participação de duas equipes do Brasil, a IEM quase teve uma semifinal brasileira, isso porque a Tempo Storm (atual Immortals) se classificou para as quartas de final da competição mas acabou caindo para a Natus Vincere que, em seguida, enfrentou a Luminosity na semifinal. FalleN e seus companheiros de equipe desta vez conseguiram superar a Na’Vi por 2 mapas a 0 após 2 prorrogações em um dos mapas (22 x 19 na Overpass e 16 x 12 na Inferno), mas, infelizmente, acabaram caindo mais uma vez diante da Fnatic na final, perdendo por 3 a 0 (19 x 17 na Overpass, 16 x 3 na Cache e 19 x 15 na Inferno).

Luminosity Gaming 2 x 0 Team Liquid | MLG Columbus 2016 (Major Championship)

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Os dois jogos desta semifinal do primeiro Major conquistado pelo time de FalleN foi, sem dúvida, uma das séries (se não a série) mais emocionantes da história! A Luminosity Gaming conseguiu vencer o Team Liquid (que jogou com S1mple neste torneio) por 2 mapas a 0 após conseguir empatar e levar para a prorrogação ambos os jogos da semifinal.

No primeiro mapa, Mirage, a LG conseguiu defender seis map points da Liquid, contando, inclusive, com aquele 4K inesquecível de Coldzera pulando com a AWP, empatando o jogo em 15 x 15 e em seguida virando e ganhando o jogo por 19 a 15. A segunda partida dessa melhor de 3 foi na Cache e, novamente, o time norte-americano chegou ao décimo quinto ponto com uma boa vantagem dos brasileiros. A partir daí vimos uma das viradas mais espetaculares do CS:GO, o time brasileiro conseguiu defender nada menos do que nove map points e, mais uma vez, ganhou o mapa na prorrogação, desta vez por 19 a 16.

Luminosity Gaming 2 x 0 Natus Vincere | MLG Columbus 2016 (Major Championship)

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Após as vitórias heroicas do time brasileiro na semifinal, não havia nada mais justo do que eles levarem o título mundial para casa. Comparada com a disputa contra o Team Liquid, a vitória na final contra a Natus Vincere foi fácil. Depois de um primeiro mapa muito disputado com direito a prorrogação, FalleN, fer, TACO, Cold, fnx e zews venceram tranquilamente o segundo mapa da final e se tornaram pela primeira vez campeões mundiais de CS:GO! Ganhando por 19 x 17 na Mirage e por 16 x 2 na Overpass, a Luminosity Gaming provou mais uma vez para o mundo que o Brasil possui o melhor do Counter-Strike.

Luminosity Gaming 3 x 2 G2 | ESL Pro League Season 3 Finals

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Seguindo o bom momento, a Luminosity gaming provou chegou no topo do ranking mundial para ficar. Ao superar o time francês da G2, os brasileiros foram campeões de um grande campeonato internacional novamente. Em uma final bem disputada, a LG ganhou na Train (16 x 13), Dust2 (16 x 11) e Inferno (19 x 16) e conseguiu mais esse título ao bater os franceses  por 3 mapas a 2. O curioso é que depois disso as duas equipes voltaram a se enfrentar na final da ECS e, na ocasião, a G2 se sagrou campeã.

SK Gaming 2 x 1 Virtus.Pro | ESL One: Cologne 2016 (Major Championship)

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Em uma série que muitos chamaram de “final antecipada” da ESL One: Cologne 2016, os brasileiros, jogando pela SK Gaming, ganharam na semifinal de uma equipes favoritas ao título do segundo e último Major de 2016, a Virtus.Pro. O primeiro mapa foi bem disputado e acabou na prorrogação com uma vitória dos poloneses na Cobblestone por 19 a 17 em cima dos brasileiros. Porém, a equipe de FalleN deu a volta por cima e conseguiu eliminar a VP e passar para a final ganhando os outros dois mapas, 16 x 5 na Nuke e 16 x 12 na Mirage.

SK Gaming 2 x 0 Team Liquid | ESL One: Cologne 2016

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Ainda jogando com S1mple, o Team Liquid nem se deu conta de que estava jogando uma final de Major. Com uma vitória esmagadora por 2 mapas a 0, 16 x 7 na Train e 16 x 6 na Cobblestone, a SK Gaming atropelou o time norte-americano e se sagrou a única equipe a ganhar os Majors com premiação de 1 milhão de dólares, os únicos campeões dos Majors de 2016 e, junto à Fnatic, bicampeões dos campeonatos patrocinados pela Valve.

SK Gaming 2 x 1 Ninjas in Pyjamas | ESL Pro League Season 4 Finals

(Foto: HLTV.org)
(Foto: HLTV.org)

Depois de passar por um período de resultados inesperados, a SK Gaming voltou com tudo ao jogar as finais ESL Pro League em São Paulo. Contando com o apoio da torcida brasileira, o time de FalleN passou em primeiro da fase de grupos e se classificou para a semifinal direto ganhando de FaZe Clan, Cloud9, Team Dignitas e NRG eSports. No entanto, a SK caiu na final após pegar uma Cloud9 inspirada e com uma bela atuação de Timothy “autimatic” Ta. Perdendo por 16 a 6 na Mirage e 16 a 5 na Dust2, o time de FalleN não conseguiu ser campeão em solo nacional mas recuperou o bom ritmo que havia perdido.

SK Gaming 2 x 0 Natus Vincere | ELEAGUE Season 2

(Foto: ELEAGUE)
(Foto: ELEAGUE)

A segunda temporada da ELEAGUE começou com jogadas maravilhosas e algumas surpresas. No grupo C aconteceu algo que poucas pessoas esperavam: a Astralis se classificou em primeiro do grupo e deixou SK Gaming e Natus Vincere para disputarem a segunda vaga nas quartas de final da competição. Em uma série que era esperada uma disputa ponto a ponto, a SK conseguiu levar a melhor relativamente fácil e ganhou na Dust2 e na Train por 16 a 8, eliminando a Na’Vi da ELEAGUE.

Em 2016, a SK Gaming ainda tem pela frente as finais da ELEAGUE e da ECS. Será que teremos mais títulos brasileiros ainda esse ano?

Acha que faltou algum jogo nessa lista? Diga nos comentários abaixo!

Fonte: EI

Etiquetas

Lucas

Eu sou o Batimaa, fundador do site iGamer Brasil. Grande entusiasta do mercado tecnológico e do mundo dos games.

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar